Salute

O que são os sensores de monitoramento de glicose?

O diabetes tipo 1 se caracteriza pelos níveis altos de glicose no sangue, causados pela falta de insulina no organismo. Em geral, isso ocorre porque o corpo das pessoas com diabetes não tem a capacidade de produzir esse hormônio e, assim, controlar a taxa sanguínea de açúcar, conhecida como glicemia.

Atualmente, o diabetes tipo 1 responde por cerca de 10% dos casos de diabetes no mundo e acomete principalmente crianças e jovens. Diante desse cenário, quem tem diabetes precisa realizar todos os cuidados necessários com o uso de dispositivos e equipamentos, como por exemplo o CGM.

O lado positivo, é que tecnologias novas, como o monitor contínuo de glicose (CGM), vêm ajudando muitas pessoas com diabetes a realizar o controle da doença e manter em dia todos os cuidados com a saúde.

Afinal, este pequeno dispositivo é capaz de fornecer às pessoas com diabetes as informações de que precisam para tomar decisões diárias em relação aos cuidados com o diabetes.

Neste artigo, explicaremos o que é o monitor contínuo de glicose (CGM) e quais suas principais características. Acompanhe a leitura e fique por dentro do assunto. Vamos conferir?

O que é um sensor de monitoramento de glicose?

Um CGM é um pequeno dispositivo que monitora os níveis de glicose da pessoa com diabetes em tempo real, ao longo do dia e da noite. 

Para exemplificar, os CGMs medem a glicose (açúcar) no fluido intersticial da gordura corporal, enquanto o monitor de glicose no sangue (BGM), mede os níveis da glicose no sangue.

Com o CGM, a qualquer momento, sem picar o dedo, você pode checar qual é o seu nível de glicemia. É possível também observar em qual direção o nível está seguindo nas setas que podem indicar a direção para cima, para baixo ou para os lados.

Além disso, com configurações personalizadas, os CGMs podem alertar sobre níveis altos ou baixos, ao mesmo tempo, em que registram em gráficos os níveis de glicose (cada 5 minutos), que pode ser enviado para seu smartphone ou dispositivo receptor separado.

De forma semelhante ao que ocorre com a verificação do açúcar no sangue com uma gota de sangue feita na tira de teste, as informações que um CGM pode fornecer podem ter um grande impacto no controle do diabetes. 

Pois, a tecnologia do aparelho CGM pode ajudá-lo a tomar decisões mais ponderadas sobre sua rotina de cuidados com o diabetes em relação à alimentação, exercícios, insulina e medicamentos.

Com certeza, os insights que você obtém ao usar um CGM podem melhorar sua qualidade de vida e ajudá-lo a alcançar suas metas de Hemoglobina Glicada (A1c) no intervalo de tempo desejado.

Como funciona um sensor de monitoramento de glicose

A maioria dos sensores CGM consiste em três partes:

  • Sensor (que fica na pele)
  • O transmissor (fica acima da pele)
  • O receptor (seu smartphone ou um dispositivo portátil que recebe dados sobre a quantidade de açúcar no sangue).

A maioria dos sensores CGM fica localizada no tecido subcutâneo (camada de gordura, logo abaixo da pele).

  • Esse sensor é inserido com um dispositivo de fácil aplicação que insere o sensor com uma agulha fina.
  • A agulha se retrai instantaneamente, deixando o sensor no lugar.

A parte visível de um CGM é o transmissor, que fica em cima da pele com um adesivo que mantém todo o dispositivo no lugar.

  • Muitas pessoas aplicam um segundo adesivo em cima do transmissor para protegê-lo e garantir que ele permaneça ligado.

Os sensores CGM podem ser colocados em várias áreas do seu corpo, dependendo do que for mais confortável para você:

  • Parte de trás do braço;
  • Lateral/frente do tronco;
  • Parte inferior das costas;
  • Região das nádegas;
  • Parte externa da coxa onde a roupa pode causar irritação.

O processo de inserção do sensor CGM é fácil e praticamente indolor.

  • Pode ser feito facilmente em casa e leva apenas alguns minutos do início ao fim.

A maioria dos sensores CGM precisa ser substituída a cada 2 semanas.

  • Em geral, isso varia um pouco dependendo da marca e do modelo do aparelho.

(*A maioria dos detalhes descritos acima não se aplica à tecnologia dos dispositivos das marcas: Eversense CGM implantável da Senseonics.)

Confira os benefícios de um CGM  

  • Ver seu nível de glicose a qualquer momento sem picar o dedo
  • Entender a tendência do seu nível de glicose: aumentando/diminuindo, gradualmente/rapidamente;
  • Aprender como e quando seu corpo responde à alimentação, atividade física, insulina, medicação, hormônios, estresse, etc.
  • Criar configurações personalizadas ​​que alertam quando o açúcar no sangue cai abaixo de um determinado nível;
  • Criar configurações personalizáveis ​​que alertam quando o açúcar no sangue sobe acima de um determinado nível;
  • Capturar e tratar os níveis elevados de glicose mais rápido;
  • Descobrir e tratar os baixos níveis de glicose mais rápido;
  • Ajudá-lo a atingir suas metas gerais de A1c e açúcar no sangue;
  • Saber em que porcentagem do dia você está dentro/acima/abaixo de seus intervalos de metas (também conhecido como “tempo dentro do intervalo” ou TIR );
  • Integrar seu CGM com sua bomba de insulina (com recursos adicionais para sistemas de circuito fechado);
  • Compartilhar seus dados CGM com seu médico a partir de um aplicativo no seu smartphone;
  • Compartilhar seus dados CGM em tempo real com familiares;
  • Revisar seus níveis de glicose com gráficos e relatórios úteis.

Como faço para obter um CGM ?

O primeiro passo para obter um CGM é conversar com seu médico sobre a necessidade e se for o caso será preciso escrever uma receita.

Neste momento, converse com seu médico também sobre as opções de dispositivos para decidir qual será o melhor para você.

Lembrando que essa tecnologia evoluiu rapidamente na última década, melhorando a facilidade de uso, precisão e conectividade com outras tecnologias. 

Conheça algumas marcas e modelos CGM disponíveis no mercado: 

  • Dexcom: g5 e g6 
  • Medtronic: guardian connect 
  • Abbott: freestyle libre 2 & libre 14-day 
  • Senseonics: eversense 

Quer saber mais?

Se você já usou um aparelho monitor contínuo de glicose (CGM), compartilhe sua experiência nos comentários!

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*