Salute

Dicas para a prática de atividades físicas com diabetes

Conheça a seguir algumas dicas essenciais para a prática de atividades físicas para quem tem diabetes tipo 1. Confira!

Todos sabemos que a prática de exercícios físicos é boa para a saúde por diversas razões. Por exemplo, reduz o risco de doenças cardiovasculares, ajuda no controle de peso e contribui para o bem-estar geral.

Principalmente, para quem tem diabetes, fazer exercícios pode trazer benefícios essenciais, pois a prática da atividade física pode tornar as células mais sensíveis à ação da insulina.

Entretanto, as variadas modalidades de atividades físicas podem ter efeitos diferentes em pessoas com DM1. Por isso, o segredo é aprender a ajustar a alimentação e a insulina em cada um de seus treinos.

Pensando nisso, a Tipo 1 selecionou algumas recomendações sobre como ajustar a alimentação e a insulina durante a prática de atividade física para manter os níveis de glicemia equilibrados. Vamos conferir?

Como ajustar sua ingestão de insulina

Em síntese, os principais fatores que devem ser considerados ao se exercitar incluem o tipo de exercício que você planeja fazer, o tempo médio para ação e a duração do efeito de sua insulina e a ingestão de carboidratos.

O objetivo é começar sua prática de atividades físicas com o nível de açúcar no sangue em uma faixa segura. Contudo, ao fazer o controle da glicose no sangue e ajustar a insulina antes do seu treino, é preciso estar atento à intensidade e à duração do exercício.

Em outras palavras, o ajuste de sua dose de insulina antes da prática de atividades é como qualquer outro aspecto do cuidado com o diabetes tipo 1. Para acertar é preciso conhecimento e prática. E claro, uma conversa com seu médico também é essencial.

Tempo e período do treino

Às vezes, você não tem controle total sobre quando você se exercita. Entretanto, se você estiver participando de um esporte competitivo ou estiver em um evento esportivo, o horário de início estará definido. 

Nesse caso, esteja preparado para reduzir a dose de insulina antes do tempo de jogo, levando em consideração o tempo e a intensidade do jogo. Em geral, o ajuste da dose depende dos fatores que comentamos acima.

Por outro lado, o período do dia em que você realiza as atividades físicas também pode ter impacto sobre o assunto. Por exemplo, durante o dia é mais fácil ter o controle da necessidade de insulina, pois você está ativo e se alimentando.

Por exemplo, exercitar-se tarde da noite, após o jantar, pode aumentar o risco de hipoglicemia noturna, embora você possa reduzir esse risco diminuindo a dose da insulina que faz a cobertura do período da noite.

Então, se o seu treino se encaixa melhor na sua vida durante a noite, faça um plano com seu endocrinologista, para ter a segurança necessária.

Como cada exercício pode afetar o diabetes tipo 1

A maneira como a atividade física afeta o açúcar no sangue muda de pessoa para pessoa e de exercício para exercício. Confira algumas recomendações:

O que comer antes do treino

Mesmo quando você sincroniza seu treino com a dose de insulina, pode precisar ingerir carboidratos extras para evitar quedas bruscas de glicemia. Porém, as necessidades de carboidratos durante o exercício variam para cada pessoa. 

Tenha em mente que é preciso verificar o açúcar no sangue antes, durante e após o exercício – isso irá ajudá-lo a desenvolver seu próprio plano.

Ah, não se esqueça de manter-se hidratado – de preferência com água. Além disso, também é uma boa ideia ter um tratamento para hipoglicemia (baixo nível de açúcar no sangue), como gel ou comprimidos de glicose ou até mesmo um suco, para ingerir durante o exercício.

Efeitos após o exercício

Os efeitos do exercício não param apenas quando a atividade física ou o exercício acaba. Por exemplo, a hipoglicemia de início tardio pode ocorrer de 6 até 15 horas após a conclusão do exercício. 

Por isso, esses efeitos devem ser considerados ao estimar sua dose de insulina antes e logo após a prática de atividade física.

Uma dica é fazer um diário, por exemplo, medir seu açúcar no sangue antes do treino e depois testar a cada hora após o fim do exercício. 

Em seguida, é bom registrar o exercício que você fez e os alimentos que consumiu em seu livro de registro de açúcar no sangue ou em um aplicativo. 

Com certeza, isso tornará mais fácil observar as tendências e poderá ajudar você e seu médico a desenvolverem boas estratégias de gerenciamento do diabetes.

Lembre-se, a quantidade pela qual você reduz sua insulina dependerá da tendência da sua glicemia. Em todos os casos, seu médico poderá aconselhá-lo sobre o ajuste necessário da dose da insulina.

Conheça a Comunidade Tipo 1

Conhece outras pessoas que também estão convivendo com o diabetes? Então, convide-o para se inscrever e receber os conteúdos da Rede Tipo1! 

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*