Salute

Depressão ou apenas tristeza – como diferenciar?

Como diferenciar a depressão da tristeza? A tristeza é uma emoção que faz parte da vida. Vez ou outra, todas as pessoas sentem tristeza em certos momentos. Você pode ficar triste em maior ou menor grau. Essa é uma reação natural a problemas emocionais ou dor. Mas, como acontece com outras emoções, a tristeza é temporária e desaparece com o passar do tempo.

Já a depressão é uma doença mental de longo prazo. Ela impacta muitas áreas da vida: relacionamentos sociais, trabalho e outras áreas importantes do funcionamento da pessoa. Se os sintomas da depressão não forem tratados, podem durar muito tempo.

Quando você está muito triste, às vezes pode parecer que a tristeza toma conta de você por inteiro. Mas, mesmo nessa situação, você pode encontrar momentos em que consiga ser consolado ou, até mesmo sorrir.

A depressão é diferente disso. O que você sente afeta todos os aspectos de sua vida. Pode ser difícil, ou até impossível, encontrar prazer em qualquer coisa (mesmo em atividades ou pessoas de que você costumava gostar).

A depressão é uma doença mental, não uma emoção. Seus sintomas podem incluir:

  • sentimentos constantes de tristeza
  • irritabilidade
  • fadiga
  • mudanças nos padrões de sono ou alimentação
  • dificuldade de concentração
  • perda de interesse e entusiasmo por coisas que antes davam prazer
  • sentimentos de culpa profunda e injustificada
  • sintomas físicos, como dores de cabeça ou dores no corpo que não têm uma causa específica
  • sentimentos de inutilidade
  • pensamentos constantes sobre a morte
  • pensamentos ou ações suicidas

Você até pode apresentar alguns desses sintomas, caso esteja triste, mas eles não devem durar mais de duas semanas. E, é claro, pensamentos suicidas são um sinal de depressão, não de tristeza.

Fatores de risco

Como a depressão pode ocorrer em homens e mulheres de qualquer idade, de todas as raças e de qualquer classe social, na prática, pode ser difícil estabelecer essa diferença

Uma informação que ajuda a diferenciar uma tristeza passageira de um episódio não diagnosticado de depressão é observar a presença de fatores de risco.

Tenha em mente, porém, que ter um ou mais fatores de risco não significa que a pessoa ficará deprimida.

Os fatores de risco incluem:

  • trauma da infância ou adolescência
  • incapacidade de lidar com um evento de vida devastador, como a morte de um filho ou cônjuge, ou qualquer situação que cause níveis extremos de dor
  • baixa autoestima
  • história familiar de doença mental, incluindo transtorno bipolar ou depressão
  • história de abuso de drogas e álcool
  • falta de aceitação da família ou da comunidade para se identificar como lésbica, gay, bissexual ou transgênero
  • problemas para se ajustar a uma condição médica, como câncer, derrame, dor crônica ou doença cardíaca
  • problemas para se ajustar às mudanças corporais devido a lesões catastróficas, como perda de membros ou paralisia
  • história de transtornos mentais anteriores, incluindo anorexia, bulimia, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) ou transtorno de ansiedade
  • falta de um sistema de apoio, como amigos, família ou colegas de trabalho

A depressão também pode ser um efeito colateral de alguns medicamentos, como bloqueadores beta, corticosteróides, medicamentos hormonais, estatinas etc. Se você está preocupado que um medicamento que está tomando esteja afetando seu humor, converse com seu médico.

Quando você deve procurar ajuda?

Fale com o seu médico se sentir tristeza por mais de duas semanas.

E procure ajuda médica imediata se estiver tendo pensamentos suicidas:

Observe se o seu sentimento interfere na sua capacidade de funcionar, participar da vida ou ter prazer.

Fale com um médico, um profissional de saúde mental (como um terapeuta), um líder espiritual (um padre, pastor, ministro, rabino etc.) ou outra pessoa de confiança. Esse pode ser um primeiro passo importante para a sua recuperação.

O que fazer

Quando você está triste, algumas pequenas mudanças na rotina podem ajudar:

  1. Relacione-se com outras pessoas – dê um telefonema, faça uma aula de ioga ou participe de um clube de corrida, círculo de tricô ou outro grupo de seu interesse.
  2. Reserve um tempo todos os dias para uma atividade que você goste – assista a programas de televisão, filmes engraçados ou leia um livro alegre.
  3. Pratique atividades físicas
  4. Se você gosta de animais, passe um tempo todos os dias com seu pet .
  5. Não se automedique, nem tente resolver o que está sentindo através do uso de drogas ou álcool .
  6. Trate-se gentilmente comendo de forma saudável e tentando dormir o suficiente . Se você tiver problemas para dormir, tente meditar ou tomar um banho quente antes de dormir.
  7. Simplifique sua vida da melhor maneira possível .
  8. Mudanças no estilo de vida também podem ajudá-lo a se sentir melhor.

Se você está passando por uma fase mais triste, mudar o que for possível na vida, de forma proativa e corajosa, pode ajudar. Você também pode procurar ajuda de um médico ou de um profissional de saúde mental, se achar que conversar, ou usar uma medicação, poderá ajudar.

A depressão pode ser tratada. Mas mudanças simples no estilo de vida às vezes não são suficientes para ajudá-lo a se recuperar. Você provavelmente precisará fazer terapia. Você também pode tomar remédios para ajudar a tratar seus sintomas.

Permita-se buscar a ajuda de que precisa. Se você sente que não consegue dar o próximo passo, procure alguém que possa dar esse passo com você.

Seu endereço de email não será publicado Required fields are marked *

*